Na França, o conceito “terroir” compreende não apenas o conjunto das precondições naturais que vão influenciar o desenvolvimento das videiras e a composição das uvas, mas também a atuação humana, ligadas ao modo de produção local. Refere-se à combinação de fatores naturais como: a composição do solo e subsolo, o mesoclima e o microclima, a exposição ao sol e à umidade. Na elaboração do vinho, terroir diz respeito aos métodos de cultivo e de vinificação, que permitem ao vinho se desenvolver de modo a expressar toda essa composição de fatores, única a cada parcela de território, a cada vinhedo. Para que a alma do terroir se transmita ao vinho, é necessário não apenas um local excepcional, mas o cultivo de uvas de altíssima qualidade e a vinificação lenta e natural. Deste modo, o vinho poderá, a cada safra, narrar sua própria história, remetendo-nos deliciosamente ao seu local de origem e suas tradições.


A produção de um vinho de terroir se contrapõe à produção industrial, que abastece o mercado de massa. Com o objetivo de se chegar a enormes quantidades de um produto de fácil penetração no mercado, a indústria normalmente abusa de agrotóxicos e fomenta o alto rendimento dos vinhedos, em detrimento da qualidade dos frutos. Para obter uma bebida idêntica em tipo, sabor e aroma todos os anos, realiza grande intervenção na vinificação e acrescenta ao vinho numerosos produtos artificiais, de modo a obter um gosto padronizado constante.

Na VIND’AME, são oferecidos vinhos ecológicos, típicos de cada parcela de território, com o mínimo de interferência artificial ou química. A adubação é natural. O combate a ervas daninhas é feito mecanicamente, frequentemente a mão ou com assistência de cavalos. Evita-se o uso de pesticidas e fungicidas químicos. A colheita das uvas também é feita à mão, em pequenos recipientes, os quais permitem boa aeração e impedem a oxidação precoce, tornando-se desnecessária a aplicação de sulfitos no início da vinificação ou corretores de sabores. As uvas são prensadas cuidadosamente. A fermentação ocorre basicamente com leveduras indígenas, ou, quando necessário, com o acréscimo de leveduras típicas do terroir. É dado tempo aos vinhos, para que eles se clarifiquem naturalmente, evitando-se o acréscimo de produtos químicos. Parte dos vinhos não são nem mesmo filtrados, preservando ao máximo os aromas mais delicados. Toda a produção é sustentável, respeitando a natureza e usando métodos naturais.

Os vinhos de terroir não recebem aditivos como taninos em pó, corretivos de açúcar ou acidez, espessantes artificiais, leveduras artificiais que acrescentam aromas estranhos ao terroir ou casta, entre outros artifícios utilizados pela indústria.

Assim, a produção de um vinho de terroir é muito mais lenta e trabalhosa que a produção industrial. Na VIND’AME, acreditamos que essa diferença de modo de produção é percebida e apreciada não só no momento da degustação, pela riqueza e diversidade de aromas e sabores que proporciona ao vinho, mas também na qualidade superior para a saúde do consumidor e respeito do meio ambiente. O vinho de terroir é comparável a um suco de laranja natural, elaborado a partir das melhores frutas, diferentemente dos sucos feitos a partir de concentrado, ou pior, ao refresco sabor laranja.


Os vinhos de terroir da VIND’AME são produtos raros, já que limitados aos frutos das parcelas de território de onde provêm. Originam-se a partir da altíssima qualidade da matéria-prima, conquistada com a redução do rendimento de cada videira e intenso cuidado manual dos vinhedos. Os melhores vinhedos de nossos produtores oferecem em média entre 1 a 4 mil garrafas por ano. Dos vinhos de sobremesa, são apenas centenas de garrafa, obtidas somente em anos em que as condições climáticas são altamente favoráveis. Dos demais vinhos de qualidade, poucas dezenas de milhares são engarrafados. E estas pequenas quantidades são disputadas pelos diversos mercados consumidores, sendo destinadas ao Brasil apenas algumas caixas de cada rótulo. Estes dados são incomparáveis aos da indústria de massa, onde são produzidas mais de um milhão de garrafas de um único rótulo, mesmo de um vinho dito “reserva”.

Na Vindame, fazemos um trabalho de seleção bastante rigoroso dos vinhos oferecidos. Iniciamos com a degustação de uma grande quantidade de rótulos de vinhos de terroir já consagrados pela crítica, para cada região vinícola que pesquisamos. Selecionados os melhores, passamos à conferência no local do modo de tratamento dos vinhedos e de vinificação. Para manter a altíssima qualidade de cada uma de nossas garrafas, realizamos o transporte e armazenamento cuidadoso e sempre refrigerado, para que a qualidade do vinho no Brasil seja a mesma que a provada diretamente na vinícola.

Aqueles vinhos que exprimem o melhor do seu terroir levam a nossa qualificação “slowwine”. Como na slow food, em que os pratos são preparados com muito cuidado e em pequenas porções individualmente, em oposição ao fast food, a classificação “slowwine” garante a produção com métodos sustentáveis a partir de território excepcional, matérias-primas de excelência, vinificação cuidadosa, elaboração em pequenas quantidades e de forma natural. Vinhos de terroir são verdadeiros produtos ecológicos de luxo. Você vai, sem dúvida, perceber a diferença de qualidade, aroma e sabor!